domingo, 16 de abril de 2017

Baleia Azul: o perigo está mais perto. Polícia Civil abre investigação para identificar origem, no Rio, do jogo que preocupa os pais.

Polícia Civil abre investigação para identificar origem, no Rio, do jogo que preocupa os pais. Reprodução
Rio - A Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) do Rio começou a investigar uma rede de cibercriminosos que convencem crianças e adolescentes a participar de um jogo chamado de "Baleia Azul", que tem como objetivo final o suicídio. Nele, o jogador tem que cumprir 50 etapas, que vão desde a “assistir filmes de terror” a “desenhar com estilete uma baleia no braço”. A última regra seria tirar a própria vida. 

O DIA apurou que a polícia já investiga a tentativa de suicídio de uma menina de 12 anos, ocorrida no Rio, na última semana, que seria em consequência do jogo.

Segundo a delegada Fernanda Fernandes, que temporariamente está respondendo pela DRCI, já há um inquérito aberto na delegacia após uma mãe denunciar, na quarta-feira, que seu filho, de 12 anos, recebeu um desafio.

“Inicialmente, achei um fato atípico. Mas, depois que li as mensagens, percebi que havia um certo convencimento na linguagem utilizada. Se a criança é induzida a se cortar isso configura lesão corporal, já que o ‘curador’ estaria agindo por autoria mediata (domínio da vontade alheia), se utilizando do incapaz para a prática de crimes”, disse. 

Curador é como o recrutador do jogo se autodenomina. Segundo Fernanda, ele é o responsável por recrutar menores para o Baleia Azul e passar as tarefas diárias, realizadas na madrugada. 

A polícia de Mato Grosso investiga a morte de um adolescente relacionada com o o jogo. Na Paraíba, a PM abriu investigação após um oficial da corporação, coronel Arnaldo Sobrinho, descobrir que alunos de uma escola estavam cumprindo os desafios.

No Facebook, ele pediu aos pais para que fiquem alertas. “Há um engano porque (os pais) acham que é um aplicativo, um jogo, mas não é. O desafio é repassado por meio de mensagens em grupos”, disse. A corporação investiga se alguns jovens foram coagidos a participar do jogo, a partir de ameaças feitas após invasões a seus computadores. 

A investigação na DRCI teve início há duas semanas, desde que comentários sobre o jogo começaram a circular nas redes sociais. A delegada acha que um aplicativo pode ser utilizado no repasse das mensagens. A investigação não parou neste feriadão. “Identificamos milhares de pessoas que estão praticando o jogo no Brasil. Fazemos uma grande filtragem para saber quais delas são do Rio”, disse Fernanda. 

O advogado e perito em Direito Digital, José Antonio Milagre, disse que caso alguém seja interpelado pelos cibercriminosos deve salvar as mensagens. “É importante preservar chats para que possam servir de base para eventual medida para apurar autoria e responsabilizar os criminosos”.
Fonte: BRUNA FANTTI/O DIA

Em cem dias de governo, prefeitos de Nova Iguaçu, Belford Roxo, Caxias e Meriti se envolveram em polêmicas.

Waguinho, prefeito de Belford Roxo
Foto: Cléber Júnior / Agência O Globo
Em cem dias de governo, os prefeitos das quatro maiores cidades da Baixada já protagonizaram alguns episódios marcantes. Eles herdaram cidades quebradas e afundadas em dívidas. Nas mãos, a difícil missão de governar com poucos recursos e colocar para funcionar o que ficou parado em gestões anteriores. O “Mais Baixada” fez um levantamento dos principais feitos, desafios e polêmicas deste início de governo para Waguinho, em Belford Roxo; Washington Reis, em Caxias; Rogério Lisboa, em Nova Iguaçu; e Dr. João, em São João de Meriti. Os moradores das cidades também tiveram a chance de cobrar soluções que ainda não chegaram.

BELFORD ROXO
Feitos: Segundo a prefeitura, a folha de pagamento girava em torno de R$ 37 milhões, e hoje está em R$ 23 milhões. Vários bairros estão recebendo obras de saneamento básico e pavimentação pelo projeto “Seu bairro de cara nova”. O governo entregou mais de 400 vales sociais a pessoas com deficiência e doentes crônicos para acesso gratuito ao transporte. Mais de mil famílias foram beneficiadas pelo programa “Minha casa, minha vida”. Cerca de mil pessoas acima de 40 anos foram atendidas pelo projeto “Novo Olhar”, tiveram consultas oftalmológicas e ganharam óculos gratuitos. A prefeitura reativou o programa “Melhor em Casa”, que atende pessoas com dificuldade de locomoção e acamados. Também fez mutirão de limpeza nas escolas.

Polêmicas: Um dos mais polêmicos, o prefeito Waguinho (PMDB) criou a Secretaria de Proteção aos Animais e nomeou a irmã como titular da pasta. Ele também ordenou a demolição de uma creche municipal apesar de ordem judicial impedindo. O prefeito ainda despejou o lixo da cidade num terreno a 500 metros do aterro sanitário depois que o dono do espaço impediu o despejo. A área foi interditada pelo Inea, e a prefeitura, multada. O proprietário do aterro acusou a prefeitura de usar milicianos para impedir as atividades no local.

Desafios: A prefeitura ainda tem pela frente a reabertura do Hospital Municipal Jorge Júlio Costa dos Santos, o Joca, e das policlínicas, unidades de saúde da família e a UPA Bom Pastor. Os salários referentes aos meses de setembro, outubro, novembro, dezembro e ao 13º salário de 2016 foram somados e parcelados em 12 vezes, mas ainda não foi paga nem a primeira parcela, que venceu em 28 de fevereiro.

“No posto da Prata, sempre falta gaze ou agulha. Tenho que ir ao Centro. A Rua Fernando Luiz está cheia de buracos.” Karoline dos Santos - Auxiliar operacional

“O posto do Roseiral tem pouco atendimento. Às vezes, não abre” Neide Alves - Dona de casa

Prefeito de Caxias, Washington Reis (PMDB)
Foto: Fábio Guimarães / Agência O Globo
DUQUE DE CAXIAS
Feitos: No Hospital Dr. Moacyr Rodrigues do Carmo, a prefeitura realizou mais de 1.500 cirurgias, só em mutirão. Inaugurou lá o CTI e a ala psiquiátrica. Inaugurou também o Centro de Referência e Atenção Especializada à Saúde da Mulher, em Xerém. Começou as obras de construção do Hospital do Olho. Na Educação, começou o programa de reforma das escolas, inicialmente com seis unidades. Inaugurou a Fundec Polo Social, com cursos preparatórios. A prefeitura disse que, desde o início do ano, todos os salários têm sido pagos antecipadamente e os atrasados estão sendo quitados. Para combater enchentes, foi feita a dragagem de 30 km de rios e canais. Na Operação Tapa-Buracos, foram usadas 4.706 toneladas de asfalto e substituídos 200 tampões e grelhas.

Polêmicas: Washington Reis (PMDB) foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal a mais de sete anos em regime semiaberto e ao pagamento de multa por obras em loteamento em Xerém. A Procuradoria Regional Eleitoral no Rio pediu a cassação do prefeito e do vice, Marquinho Pessanha (PRP). O MP também recomendou que ele exonerasse a mulher e o irmão, nomeados para cargos na prefeitura. Há ainda um processo em segredo de Justiça contra ele, pelo qual foi condenado pela 2ª Vara Cível de Caxias à perda do mandato e pagamento de multa de R$ 1 milhão. A ação se refere a uma obra em praça na cidade.

Desafios: Com a Central de Água e Saneamento de Caxias, a ideia é melhorar o abastecimento. A construção do quarto andar do Hospital Moacyr do Carmo, a reforma do Mercado do Produtos e do antigo prédio da 59º DP e a construção de UBS — Unidades Básicas de Saúde em Xerém, Jardim Rotsen e Vila São Luiz estão na lista de intenções.

"Na Rua João Ribeiro, no Centenário, são tantos buracos, que a gente fica em risco. Falta atenção para as comunidades" Luiz Gonzaga Santos - Aposentado

“Perto do Escadão do Centenário não tem esgoto. A passagem de ônibus é cara” Fabiane Santos - Dona de casa

Prefeito de São João de Meriti, Dr João (PR)
Foto: Cléber Júnior / Agência O Globo
SÃO JOÃO DE MERITI
Feitos: Prefeito de São João de Meriti, João Ferreira (PR) reabriu e fez obras no PAM Meriti e no de Éden, fechados no final de dezembro. O posto da Vila São João foi reinaugurado com horário estendido até 21h. A prefeitura assumiu a dragagem dos canais do Dique e da Vila São João, que não era feita há 14 anos. Foram realizadas 200 operações Tapa Buracos e usadas 1.390,87 toneladas de asfalto. Além disso, 3.350 pontos de luz foram recuperados. A Secretaria de Educação abriu seis mil novas vagas nas escolas da rede. O cardápio das unidades foi reformulado.

Polêmicas: Dr. João se envolveu em polêmica em janeiro ao dizer que pagaria os atrasados e os salários de dezembro, mas apenas de servidores efetivos. Os comissionados, então cerca de 2.300, ficariam de fora, pela lógica do prefeito. Logo depois, a assessoria de imprensa de Meriti garantiu que todos os comissionados das secretarias de Saúde e de Obras que apresentaram a folha de ponto receberam o pagamentos de dezembro. Ele pediu a comprovação de comissionados de outras pastas de que tenham trabalhado em dezembro, para efetuar o pagamento. Também em janeiro veio à tona o golpe aplicado pelo Comitê Mundial da Paz que o prefeito sofreu no dia 31 de dezembro, quando recebeu o título de Embaixador da Paz.

Desafios: Apesar de ser competência estadual, a Segurança ainda é desafio na cidade. A promessa de campanha do prefeito foi aumentar o efetivo da Guarda Municipal e contratar policiais através do Proeis. O efetivo aumentou, mas a contratação de policiais através do Proeis ainda está tramitando. A UPA Jardim Íris, fechada desde novembro de 2014, foi limpa e reformada, mas ainda não foi reaberta. A previsão é ser reinaugurada em maio como unidade Infantil.

“Minha filha estuda na Escola Padre Paul Jean Gerry. Os alunos não têm atividade física e as professoras faltam muito” Alessandra da Silva - Dona de casa

“A segurança está ruim. O Centro da cidade está muito violento” Penha de Almeida - Copeira

Prefeito de Nova Iguaçu, Rogério Lisboa
Foto: Fábio Guimarães / Agência O Globo
NOVA IGUAÇU
Feitos: A prefeitura disse já conseguiu quitar o 13º de 2016. Novembro de 2016 foi pago integralmente para aposentados e pensionistas. Já os servidores da ativa receberão a primeira parcela deste salário hoje. Foram cadastradas cerca de quatro mil pessoas no “Minha casa, minha vida”, e entregue o condomínio Bento Rubião, com 256 unidades. A prefeitura criou a Operação Trânsito Legal. Três vezes por semana, os agentes percorrem diversos pontos da cidade notificando e orientando os motoristas. Com o objetivo de evitar enchentes e promover a Redução do Risco de Desastre (RRD) no município, implantou o Sistema de Alerta Comunitário para Chuvas Intensas com envio de SMS.

Polêmicas: Em janeiro, a prefeitura rescindiu o contrato de mais de mil servidores da Saúde. A decisão afetou unidades do município, que fecharam as portas ou reduziram o atendimento. Em fevereiro, servidores entraram em greve devido ao atraso nos salários do ano passado. Com os salários dos servidores de novembro, dezembro e décimo terceiro atrasados, o prefeito Rogerio Lisboa decretou estado de calamidade financeira e montou um gabinete de crise para estudar medidas para equacionar a dívida do município.

Desafios: O Hospital da Posse é um desafio. O prefeito foi a Brasília para falar sobre os investimentos na Saúde de Nova Iguaçu, em especial na Posse. Apesar de o hospital ser o que mais interna no Rio, é o que menos recebe recursos federais. Sobre os salários atrasados, no dia 15 de maio será depositada a 2ª parcela. Fica faltando definir a data para o pagamento do de dezembro de 2016. Em cinco meses, serão sete folhas quitadas.

“A Saúde ainda tem que melhorar. Estou grávida de nove meses e fui dispensada do pré-natal do posto Vila Jurema” Silvânia Rodrigues - Dona de casa

“Minhas mulher e minha filha são professoras. Precisamos ter sempre salários em dia” Dúlcio da Silva - Aposentado.
Fonte: Cíntia Cruz/EXTRA

É DO BRASIL!!!: Ex-companheiro de Isaquias Queiroz, Edvaldo é motorista de ônibus após largar a canoagem.

Ex-atleta da canoagem Edvaldo Santos agora é motorista de ônibus Foto: Fernando Lemos / O Globo


A pequena Ubaitaba, na Bahia, é um celeiro de canoístas. Foi lá que surgiu o medalhista olímpico Isaquias Queiroz e onde nasceu Edvaldo Santos. Desconhecido do público, o ex-atleta de 35 anos foi companheiro do jovem, serviu à seleção brasileira e conquistou a prata no Sul-Americano de 2008. Sem patrocínio, ele desistiu do esporte, se mudou para o Rio de Janeiro e trabalha há quase três anos como motorista na Baixada Fluminense.

Quem entra na linha 714 — Ponto Chic, em Nova Iguaçu, até Barro Vermelho, em Belford Roxo — nem imagina que no volante tem um ex-atleta de ponta.

Edvaldo Santos faz a linha entre Nova Iguaçu e Belford Roxo
Foto: Fernando Lemos / O Globo
— Eu vim para ser motorista de ônibus e esconder a minha identidade. Desisti por falta de patrocínio — diz o baiano, que cresceu sem pai numa família de sete filhos.

O trabalho de motorista é desgastante, ainda mais por ter dupla função: dirigir e cobrar a passagem. A carga horária é de sete horas, mas pode chegar a nove. Fora a pressão por carregar vidas, evitar acidentes e dar o troco certo.

Edvaldo Santos com o único uniforme que guardou
Foto: Fernando Lemos / O Globo
— É um sistema desgastante ser motorista e cobrador. Cansativo e vulnerável a acidentes. Nunca sofri nenhum, graças a Deus. Mas já fui assaltado à mão armada, de pistola na cabeça. Quase larguei o emprego — diz. — A minha tranquilidade ajuda. Aprendi no esporte.

Edvaldo começou na canoagem aos 19 anos, mas abandonou em 2011. Não conseguia sustentar a mulher, Cida, doméstica, e as duas filhas, Tainá, de 11 anos, e Eloá, de 4, com uma bolsa atleta de R$ 926 mensais.

— Um atleta que tem família não pode viver com uma bolsa tão baixa. Há valores maiores, mas é necessário a base, que é fraca. Por isso, poucos chegam longe, como o Isaquias e o Erlon (Souza, também medalhista em 2016).

O motorista conheceu Isaquias ainda criança, quando treinavam no mesmo time.

— Não treinamos juntos na seleção por causa da idade dele (23 anos). Mas ele treinava conosco porque era da base, entrava de penetra e dava trabalho. Não gostávamos dele junto, era bom (risos). Ele foi criado no pódio.

Ex-atleta vende os materiais e distribui as medalhas
Edvaldo Santos trabalha em uma empresa na Baixada Fluminense
Foto: Fernando Lemos / O Globo
Da canoagem, só restaram lembranças, nenhuma foto em casa e poucos materiais. Só um macacão e um abrigo da seleção, além de escassas medalhas. O restante foi doado ou vendido. Um dos seus sobrinhos até trocou medalhas por bolinhas de gude.

— Doei porque não queria lembrar do esporte. Vendi meu remo por R$ 700, mas ele custava R$ 2,5 mil. O caiaque valia US$ 7 mil, mas o meu não era profissional, só uma réplica. Comprei por R$ 2 mil e vendi por R$ 1,5 mil. Se me pediam, eu dava, não me apegava — afirma.

O sonho de voltar a remar ainda é forte. Tanto que Edvaldo fará parte de um projeto com outros ex-canoístas. A ideia é poder competir, apesar da idade, e ajudar na formação de novos atletas.

— Vou voltar em um projeto focado no Rio, com foco nas crianças. Voltar a treinar sério e conseguir uma medalha individual para o estado do Rio, vou ficar muito feliz. Aí vou largar de ser motorista e ainda estudar. Fazer faculdade. São minhas metas.
Fonte: Marjoriê Cristine/EXTRA

Duque de Caxias ganha escola de games e atrai jovens apaixonados por jogos.

Escola de games abriu há apenas uma semana Foto: Bárbara Lopes
Brincar de videogame pode ser ainda mais divertido se o jogo for criado por você mesmo. Seguindo esse pensamento, a escola de games Zion abriu suas portas em Caxias há uma semana e já vem despertando a imaginação fértil dos mais jovens.

Rogério (ao centro) com parte da equipe da escola. Foto: Bárbara Lopes

A sala de recepção do colégio, bem no calçadão do Centro da cidade, demonstra logo de cara que é o universo lúdico da brincadeira que se instala por ali.


Dos tubos do Super Mario ou dos labirintos do Pac-Man, passando pelos grandes super-heróis atuais, quem é do jogo se sente em casa andando pelos corredores da Zion.

Renan de Jesus é monitor de games na escola
Foto: Bárbara Lopes

— O prédio da escola foi criado justamente para ser impactante e trazer toda essa referência dos sonhos dos jovens. A ideia que queremos passar é de que, assim como no videogame, todos conseguem vencer e transformar sonhos em realidade — afirma Rogério Félix, de 47 anos, coordenador de ensino do departamento de games da Zion.


Desde outubro na rede, o jovem morador de Deodoro, na Zona Oeste do Rio, Matheus Alexandre, de 18 anos, conseguiu tirar do papel uma das suas cinco histórias de jogo. O estudante conta que desde a infância é fascinado pelo universo e sempre desejou ter sua própria empresa de videogame.

Escola tem capacidade para 2.500 alunos. Hoje, já são 600 Foto: Bárbara Lopes
— Tenho uns cinco jogos escritos. Desde pequeno, eu me imagino dentro dos jogos. Quero, daqui a dois anos, poder ensinar outras pessoas a desenvolverem suas ideias. Mais para frente, quero ser dono da maior empresa de jogos do mundo — sonha Matheus.

A estudante de Ciência da Computação Ethyene Lins, de 18 anos, é outra que projeta uma ascensão meteórica na carreira. Ela é monitora do curso de game há cerca de um mês e se vê na E3, a maior feira internacional da categoria.

Ambiente é cheio de referência aos jogos de video games Foto: Bárbara Lopes

— Quero estar lá apresentando meu próprio jogo. Muita gente acha que videogame é apenas uma brincadeira, mas eu sei o valor que um jogo pode ter na vida de uma pessoa — conta a jovem, que mora em Madureira, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Ela usou como exemplo a febre do aplicativo de caçar pokémons na rua. Segundo Ethyene, algumas brincadeiras podem amenizar ou até mesmo tirar a timidez das pessoas. A garota é fã dos jogos de realidade virtual e trabalha em um projeto de criação do tipo para ser lançado até o fim do ano.

Obras criadas por alunos decoram corredores da escola Foto: Bárbara Lopes

Além de games, a Zion tem aulas de Arte Design e Digital Design, que abrangem diversos programas de edição de fotos e vídeos, por exemplo. Renan de Jesus Santos, de 19 anos, é monitor de design gráfico. O morador de Jacarepaguá, na Zona Oeste, abriu, em dezembro do ano passado, uma agência de publicidade dentro da própria Zion.
Alunos que se destacam viraram monitores do colégio Foto: Bárbara Lopes

— A escola é muito focada no mercado de trabalho. Quem não busca estabilidade financeira? E a publicidade é uma área de que eu sempre gostei — comenta Renan.

A escola fica na Rua José de Alvarenga 562, Centro de Caxias. Há unidades em São Gonçalo e Madureira.
Fonte: Igor Ricardo/EXTRA

Governo fechará 393 unidades do Farmácia Popular a partir de maio.

Rede própria será extinta e 80 remédios só serão distribuídos na rede 
de atenção básica Foto: Ana Linhares/ 11.05.2011
O Ministério da Saúde decidiu fechar, a partir de maio, as 393 unidades da rede própria do programa Farmácia Popular, de distribuição de medicamentos gratuitos ou com até 90% de desconto. Agora, os produtos serão distribuídos unicamente pela rede de farmácias conveniadas. A preocupação, no entanto, é com pacientes que procuram alguns remédios específicos que não estão disponíveis nos estabelecimentos conveniados.

Na rede própria, são ofertados, hoje, 112 medicamentos; já nas drogarias com desconto são disponibilizados 32. A pasta afirmou que quase 90% das pessoas procuram remédios para hipertensão, diabetes e asma, disponíveis também nas outras farmácias. Ainda de acordo com o ministério, o paciente que precisa tomar remédios indisponíveis na rede particular terá que procurar uma unidade básica de saúde ou clínica da família para “descobrir”, segundo o ministério, onde conseguir o remédio.

O governo federal justifica a desativação da rede própria para geração de economia de aproximadamente R$ 80 milhões. O Ministério da Saúde informou que os recursos economizados serão repassados à compra de medicamentos.

De acordo com a Saúde, o custo administrativo para a manutenção das farmácias da rede própria chegava a 80% do orçamento do programa, que é de R$ 100 milhões por ano, e os outros R$ 18 milhões estavam sendo utilizados na compra e distribuição de medicamentos.
Fonte: Pollyanna Brêtas/EXTRA

Doação de mudas em Belford Roxo.

BELFORD ROXO - O compromisso desta quinta-feira (13) em Belford Roxo, será de promover o cuidado com o meio ambiente. Serão doadas 800 mudas de árvores da espécie Pingo de Ouro e Olhinho de Jesus para as pessoas interessadas em adotá-las e se comprometer a cuidar delas. A distribuição será feita às 9h, na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, na Rua Padre José Beste, 701, bairro Vila Dagmar.

“Cultivar e guardar a criação”. Esse é o lema da Campanha da Fraternidade deste ano que vem com o tema: “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida”. Visando despertar o cuidado com a nossa flora na população de Belford Roxo, a Secretaria de Meio Ambiente aderiu à campanha.

Segundo o secretário da pasta, Flávio Gonçalves, a intenção é ir de encontro com a temática abordada no lema, apontando um de seus programas ambientais.


“Semeando o Novo Tempo, é um projeto da Secretaria que consiste em plantar mudas de árvores no município, chamando a população para uma parceria ambiental”, disse o secretário.

Já foram entregues 150 mudas da espécie de Flamboyant, Ipê e Pau-Brasil, na Paróquia São Judas Tadeu, bairro Heliópolis. As mudas estão aos cuidados do Coordenador da Pastoral, Ismael Alves Martins e a distribuição acontecerá após a missa de celebração no Domingo de Ramos (16) para a população, que serão cadastradas para posterior acompanhamento da Paróquia.
Fonte: SEMAS/Noticias de Belford Roxo

Projeto ‘Novo Olhar’ atende a população de Shangri-la em Belford Roxo.

BELFORD ROXO - Devolver a cidadania e trazer a dignidade aos cidadãos de Belford Roxo é o objetivo do Projeto ‘Novo Olhar’ da fundação Leão XIII, que é resultado de uma parceria da Prefeitura de Belford Roxo com o Governo do Estado, através da Secretaria de Assistência Social e Cidadania com o apoio da Secretaria do Idoso. Na edição do último sábado (8), foram contempladas 500 pessoas com consultas oftalmológicas que daqui a 30 dias receberão seus óculos gratuitamente. A ação também contou com 235 isenções para emissão de segunda via para documentos e 1.000 vacinas contra a febre amarela.

A 3ª edição do Projeto que aconteceu no bairro Shangri-la Rosa, trouxe novidades para a população de Belford Roxo. A parceria com a Secretaria de Saúde que forneceu 1.000 doses de vacinas e a fundação Leão XIII com 235 isenções para segunda via de certidão de casamento, certidão de nascimento, identificação civil, certificado de reservista, certificado de óbito e para casamentos.

O Prefeito da cidade, Wagner Carneiro, o Waguinho, destacou a união da Prefeitura com o Estado. “Com essa união, estamos trazendo para Belford Roxo um programa de inclusão social imediata, dando oportunidade às pessoas que financeiramente não tem condições de realizar o exame e adquirir os óculos”, disse o Prefeito que acrescentou que no evento estava sendo realizada vacinação contra a febre amarela e exaltou a importância e a atenção de tal ato para a população, já que é um assunto importante no momento no país.

A secretária de Assistência Social e Cidadania, Daniela Carneiro, destacou a importância dessa ação para o cidadão belforroxense de ter um novo olhar para a vida. “O objetivo desse projeto visa devolver a cidadania dessas pessoas resgatando a dignidade e a auto-estima, com o simples fato de ter uma boa visão para poder cuidar do seu dia a dia sem pedir auxílio”, disse a secretária.

A dona Vanda Lúcia, 53 anos, diarista aprovou o projeto. “É a minha primeira vez e achei uma maravilha. Os exames de vista são muito caros e poucas pessoas tem acesso, pois no SUS é muito difícil de conseguir. Aqui, além de ser de graça, ainda podemos escolher a armação, gostei muito”, disse dona Vanda que ainda conversou com outras pessoas presentes e disse que só foi elogios para a ação.

Dona Ana Rita, 77 anos, do lar, veio acompanhada de sua filha Ana Paula, 23 anos e destacou que foram muito bem atendidas. “Minha mão não enxerga muito bem, então esse projeto está proporcionando uma condição bem melhor do que ela já tem”, disse Ana Paula que ainda observou que além do bom atendimento, não houve confusão e que o evento foi muito bem organizado, cada um esperou sua vez para ser atendido. Estiveram presentes no evento diversos secretários e vereadores.
Fonte: PMBR/Noticias de Belford Roxo

Professoras de Belford Roxo, Nova Iguaçu e Mesquita vencem concorrência e alcançam aprovação para Pós-Graduação na UFRJ.

Vitoriosas destacam dedicação ao estudo e atenção de professores
BELFORD ROXO - O número da vitória é impar. Sete professoras de Língua Portuguesa recém-formadas pelo Centro Universitário Uniabeu têm mais que a escolha da carreira profissional em comum. Todas sabem o que querem e concordam que o foco e a determinação foram determinantes à aprovação do processo seletivo para a Pós-Graduação em “Literaturas Portuguesas e Africanas de Língua Portuguesa”, na UFRJ, realizado no dia sete de março.

Elas são mulheres de várias idades, algumas são casadas e outras solteiras e sabem qual é o valor da perseverança e da autoestima para avançar na direção do conhecimento, confirmando que o sexo feminino dedica mais tempo ao estudo do que a ala masculina da população brasileira.

Quem são elas?
Se liga nas feras que chegaram com orgulho de representar a Uniabeu e a Baixada Fluminense no campus da Ilha do Fundão: Valdete Rodrigues Vitório, 45 anos, de Nova Iguaçu; Joyce Bonfim Costa, 25 anos, de Mesquita; Nathália Rangel de Matos, 25 anos, de Belford Roxo; Fernanda Oliveira da Silva, 22 anos, de Belford Roxo; Gabriela Cristina Ribeiro de Gouvea, 22 anos, de Belford Roxo; Gerlane Carvalho de Paula Alves, 38 anos, de Nova Iguaçu; e Patrícia Rendall Avelino da Silva, 44 anos, de Belford Roxo.

Para conquistar a vaga, as sete concorreram com 35 candidatos. Mas, como do céu só cai chuva, avião e helicóptero, todas se prepararam para buscar a aprovação ao longo da graduação e intensificaram a carga horária dos estudos próximo da data da prova. “Antes de concluir a faculdade, já tinha decidido que iria fazer Pós-Graduação. Assim que fiz a inscrição, li alguns livros recomendados por professores que tive na Uniabeu e, no período de férias, estudei todos os dias, inclusive durante a semana de carnaval. Mantive essa rotina até o dia da prova”, conta Fernanda Oliveira.

Quem seguiu estratégia semelhante foi a Nathália Rangel. Ela procurou os professores para direcionar os estudos. “Consultei alguns professores da graduação sobre qual o melhor conteúdo estudar, fiz a leitura dos conteúdos e discutia os textos com colegas que também estavam participando do processo de seleção da Pós”, explica Rangel. Nathália e Fernanda frisam que os professores Anderson Brandão e Cláudia Fabiana que foram importantes para a aprovação. 

Já Gabriela Gouvea optou pela interação com aprovados em concursos anteriores para se familiarizar com as características da prova. “Considerei importante conversar com alguns colegas que já tinham feito a Pós na UFRJ, buscando ter informações sobre os critérios de avaliação”, considera. Ela também fez a leitura de vários textos e recorreu ao material de literatura da Uniabeu que, segundo ela, foi importante e colaborou na aprovação.

Todas valorizam muito o tempo de dedicação à análise de textos na fase de preparação e concentração, visando o ingresso na especialização. “Reli todos os textos que tive durante a graduação na Uniabeu sobre as Literaturas específicas e treinei a redação” frisa Patrícia Rendal. Joyce Bomfim definiu as tarde e parte das noites os momentos para agregar conhecimento, enquanto Gerlane Carvalho mantinha a disciplina de estudar no mínimo duas horas todos os dias.

Valdete Rodrigues não deixava passar um final de semana sem se entregar aos livros e aproveitar a base da graduação para chegar ao sucesso acadêmico. “O ensino da Uniabeu foi fundamental para o meu desempenho na classificação para a Pós-Graduação”, afirma. Quanto a qualidade do ensino da Uniabeu, Valdete usa a exclamação para defini-la: “Muito boa!”. A avaliação positiva da Uniabeu é um ponto convergente no grupo.

As sete mulheres vitoriosas são exemplos de que é possível superar dificuldades e barreiras que surgem naturalmente ao longo da vida. Todos, sem exceção, caminham pelas estradas do sorriso e das lágrimas, mas o mais importante é ter o propósito definido e buscar o caminho para alcançá-lo. Gerlane Carvalho, Valdete Rodrigues, Joyce Bonfim, Nathália Rangel,Fernanda Oliveira, Gabriela Gouvea e Patrícia Rendal mergulharam no oceano do saber, enfrentaram ondas gigantes, souberam cair na água e voltar a se equilibrar na prancha, até chegar ao pódio e saborear o doce gosto da vitória. Ao fim da Pós-Graduação, em 2018, a próxima etapa está definida: O mestrado.
Fonte: Noticias de Belford Roxo

"Uber das motos" chega em Belford Roxo e começa a cadastrar motocicletas.

Chega em Belford Roxo o serviço de transporte por motos o aplicativo VemCmg;) e já está recebendo cadastros. A empresa oferece transporte individual privado de passageiro através de motos, isso com a promessa de ser o mais baixo custo do mercado, aonde é possível pagar com cartão de créditos pelas corridas.

A empresa divulgou que já tem 250 condutores de motos cadastrados, a inscrição é realizada através do seu sitehttp://vemcmg.com o profissional precisa ter a CNH e a moto precisa estar com a documentação em dia, importante lembrar que as corridas feitas em dinheiro ficam inteiramente para o profissional. Ainda é possível se cadastrar para ser “Agente de Divulgação” aonde a empresa paga por cada usuário e condutor indicado pelo agente, a inscrição para Agente de Divulgação também é feita pelo site da companhia no item AGENTE DE DIVULGAÇÃO.

“A nossa proposta é que ninguém mais fique parado no engarrafamento, vamos mudar a realidade do caos no transito que existe e garantir que nossos passageiros cheguem ao seu destino com rapidez e segurança” disse Diego Braga CEO da VemCmg​.
Fonte: Noticias de Belford Roxo

Prefeito anuncia revitalização em bairros de Belford Roxo.

BELFORD ROXO - Garantir uma cidade com melhores condições de vida é o compromisso do prefeito de Belford Roxo, Wagner Carneiro, o Waguinho, com a população. Nesta terça-feira (4), o prefeito anunciou obras de revitalização em diversos bairros como Parque São Vicente, Sargento Roncalli, Nova Aurora, Areia Branca e Itaipu. Além de pavimentação, os moradores vão ganhar praças, iluminação pública, calçadas com acessibilidade e diversas opções de lazer e academia ao ar livre.

No bairro Sargento Roncalli, na Avenida Tenente Armindo Leal, além de recapeamento – já em andamento - os moradores vão ganhar uma nova praça com mais de mil metros de extensão, com acessibilidade, iluminação e áreas de lazer. Em Areia Branca, Waguinho anunciou a revitalização da praça central que vai ganhar obras de pavimentação no entorno, melhora na iluminação, pista de caminhada, parque para as crianças e academia ao ar livre. "As intervenções vão proporcionar uma melhor saúde e qualidade de vida à população, que terá sua autoestima elevada. Além disso, os bairros terão uma maior segurança com a nova iluminação”, enfatizou o prefeito.

Nascida e criada em Areia Branca, a dona de casa Sonia Maria Silveira, de 61 anos, disse que essas obras eram necessárias. “Fiquei esperando as obras aconteceram durante as gestões anteriores. Acho até que estou sonhando e ainda não acredito que as melhorias vão ocorrer. Estamos cansados de conviver a anos com poeira e lama. Não tínhamos local de lazer para nossas crianças. Graças a Deus, o prefeito olhou pela nossa população e está tomando as providências necessárias. Só tenho a agradecer ao Waguinho”, comentou.
Fotos: Rafael Barreto/Divulgação/PMBR
Fonte: PMBR

Servidores denunciam que Belford Roxo não pagou atrasados, mas declarou à Receita.

BELFORD ROXO - Dois meses após um decreto em que a prefeitura se comprometia a pagar os salários atrasados dos servidores ativos e inativos de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, a grande maioria ainda não recebeu nenhuma parcela. No dia 30 de janeiro, foi decretado que os salários atrasados de 2016 seriam parcelados em 12 vezes. O vencimento da primeira parcela seria no dia 28 de fevereiro e o da segunda, em 31 de março.

Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belford Roxo, Edilson Gonçalves de Aguiar, as secretarias eram pagas de forma aleatória pelo prefeito anterior:

— O ex-prefeito (Dennis Dauttmam) começou a atrasar em setembro de 2016. Pagou algumas secretarias e deixou outras para trás. A Saúde não recebe desde setembro. Obras, desde novembro. A maioria dos servidores ficou sem os salários de novembro e dezembro e o décimo terceiro.

Em outubro, o sindicato entrou na Justiça contra o Município de Belford Roxo pedindo que os pagamentos fossem quitados.

Parte dos servidores da Educação conseguiu receber no dia 24 de fevereiro o salário integral referente a novembro. Outra parte recebeu no dia 31 de março. Já os vencimentos deles de dezembro e o décimo terceiro foram somados e serão pagos em oito parcelas. A primeira será este mês.

Belford Roxo ainda protagoniza mais uma polêmica. Apesar dos atrasos, servidores denunciam que uma informação incorreta foi declarada para a Receita Federal pela atual administração.

— A prefeitura lançou para a Receita Federal que havíamos recebido todos os nossos proventos de 2016 — afirmou Maria José Rodrigues de Carvalho, diretora do Sindicato dos Profissionais de Educação de Belford Roxo.

A prefeitura informou que está tentando cumprir o calendário de pagamentos dos atrasados, pois à medida em que os recursos entram, os compromissos são honrados.

Sobre a questão do Imposto de Renda, a Secretaria de Administração informa que as folhas de pagamento de outubro, novembro e dezembro foram fechadas pela gestão anterior e, automaticamente, o sistema informou os dados à Receita Federal, independentemente ou não de o salário ter sido quitado. Sendo assim, tais meses e o décimo terceiro salário passaram a constar na Declaração de Imposto Retido na Fonte (Dirf). A secretaria destaca que, a partir de segunda-feira, a situação começará a ser regularizada, evitando assim que o servidor seja prejudicado.
Fonte: Noticias de Belford Roxo

Sonho da casa própria chega para mais de mil famílias em Belford Roxo.

BELFORD ROXO - A dona de casa, Isabel dos Santos Gomes, não poupou sentimentos: pulou, chorou e gritou de felicidade ao receber, na manhã desta quarta-feira (5), as chaves de seu apartamento, no segundo andar do bloco B, do Condomínio Residencial Baleares, bairro Santa Tereza, em Belford Roxo. Ela faz parte das 1.116 famílias, com renda até R$ 1.800, que estão realizando o sonho da casa própria no município, uma parceria entre a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Habitação e Urbanismo com o Ministério das Cidades. Acompanhado da Primeira Dama, secretária de Assistência Social, Daniela Carneiro e do secretário da Casa Civil, Marcio Canella e do presidente da Câmara, Marquinho Gandra, o prefeito Waguinho arrancou aplausos durante a solenidade, ao anunciar melhorias para o bairro. "Estamos em entendimento com o governo do Estado para em breve, transformar a Estrada de Belford Roxo, há anos abandonada ", disse. "Vamos ainda construir uma cheche com ajuda da iniciativa privada, uma policlínica e uma nova escola. Vamos fazer este bairro crescer", avisou.

Ainda na solenidade, o prefeito Waguinho acentuou que apesar de ter
herdado um município cheio de problemas, seu governo não está de
braços cruzados." É através da meritocracia (organização), estaremos avançando.

Já colocamos mais de um quilômetro e meio de asfalto no bairro Jardim Cristina, aqui pertinho. E vem muito mais por aí", garantiu. Ao seu lado, o secretário da Casa Civil, Marcio Canella, aproveitou para anunciar que em breve, a Prefeitura estará reabrindo a Upa de Bom Pastor, a Unidade Mista do lote XV e o Hospital do Joca. "O Waguinho e eu somos filhos dessa cidade. Temos orgulho disso. Este município vai andar no caminho certo, "afirmou.

Para o secretário de Habitação, Reginaldo Gomes, o desenvolvimento do Programa Minha Casa, Minha Vida, na cidade é o resgate social na vida do trabalhador. "É uma satisfação muito grande, com apenas 90 dias de governo, contemplar mais de mil famílias com o sonho da casa própria", disse emocionado. Ele que tem mais de 20 anos de vida pública, lembrou que começou trabalhando com 14 anos, como jovem aprendiz no Banco do Brasil. "E hoje o Banco do Brasil é parceiro neste empreendimento, proporcionando o financiamento para as famílias, destacou assistido pelo superintendente do Banco, Marcio Machado, que também participou do evento.

Sonho Realizado
Novas proprietárias no Baleares, dona Cristina Lopes de Carvalho e Célia Jesus da Conceição, agora vizinhas, também choraram ao receberem as chaves do apartamento, respectivamente entregues pelo prefeito Waguinho e o secretário Canella. Cadeirante, Leandro Ferreira Malaquias, 31, disse que vai deixar a casa dos pais para morar sozinho. "Apesar da minha deficiência física, quero ter minha independência ", assegurou ao receber as chaves da Primeira Dama.

O Residencial Baleares é dividido em nove blocos. Inicialmente, seis foram entregues. O restante aguarda a liberação do Ministério das Cidades. Os prédios de cinco andares têm apartamentos de 44m2, com dois quartos, sala, cozinha e banheiro, além de estacionamento, área de lazer com churrasqueira, playground e quadra poliesportiva. "Em breve estaremos entregando mais 1.100 unidades no Baleares 7, 8 e 9", divulgou o secretário Reginaldo Gomes.

Além das famílias, o evento reuniu diversas autoridades do município. Entre elas estavam o representante da Construtora Novo Lar, Thiago Ferraz e Santos, todo secretariado do prefeito Waguinho, vereadores da cidade e representantes de Conselhos Municipais. Marcada por muita emoção, a solenidade de entrega das chaves foi encerrada com todos os novos mutuários cantando o louvor, "Faz um milagre em mim", de Regis Danese, interpretado pela funcionária da Secretaria de Habitação, Josiane de Jesus.
Fotos Rafael Barreto
Fonte: Noticias de Belford Roxo

Bailarinos se preparam para segunda edição de mostra de dança em Belford Roxo e Nova Iguaçu.

Duas cidades da Baixada Fluminense vão sediar um encontro de ritmos, modalidades e experiências. Começa no próximo dia 29, em Belford Roxo, e 20 de maio, em Nova Iguaçu, a 2ª Mostra Baixada de Dança. Bailarinos independentes, escolas, academias, companhias e grupos da região podem se inscrever. Não há limite de idade. A ideia, segundo o organizador Cláudio Jacquet, é se tornar mais um espaço onde a arte da dança na região possa ser vista:

— Foi um pedido dos próprios bailarinos, porque o foco da mostra são esses pequenos grupos, academias, com pouco espaço para se apresentar na Baixada.
Para Graça Ollivher, de 44 anos, dona do Corpo de Dança Graça
Ollivher, a realização de eventos como esse é rara.

— As pessoas ainda não se tocaram de que a Baixada precisa de arte, dança, teatro. Isto tudo tem que ser mais visto — disse a bailarina, moradora de Mesquita, que vai levar sete coreografias para a mostra.

Moradora de Engenheiro Pedreira, em Japeri, a dona do Studio de Dança Julyanna Amorim, que leva seu nome, acredita que a dança pode ajudar jovens da região:

— A Baixada está abandonada. A cultura tem o poder de transformação.

Serão dois dias de mostra em cada cidade e todas as modalidades podem competir, inclusive a dança ministerial (de igrejas). São esperados 800 bailarinos e 30 academias.

As inscrições vão até o dia 15

Há 20 anos na dança, Ana Lúcia Oliveira, de 40, acredita que a mostra vai valorizar os artistas da Baixada.

— Eventos como esses incentivam os artistas que têm aqui — ressalta a diretora do Studio de Dança Ana Lúcia Oliveira, em Mesquita.

As apresentações serão na Casa de Cultura de Belford Roxo e no Teatro Sylvio Monteiro, em Nova Iguaçu. As inscrições vão até o próximo dia 15 e podem ser feitas pelo email inscricaomostrabaixadadedanca@gmail.com.

Em Belford Roxo não há taxa. Quem preferir se apresentar em Nova Iguaçu deve pagar R$ 60 por coreografia. A modalidade é livre e são cinco faixas etárias. A premiação dos ganhadores será no final de semana seguinte. A mostra tem uma página no Facebook com mais informações.
Fonte: Jornal Extra

Casa da Cultura de Belford Roxo continua com vagas para cursos e oficinas.


Boa notícia! As oficinas da Casa de Cultura já começaram, mas você ainda pode se inscrever e participar. As inscrições devem ser feitas na Avenida Bob Kennedy, S/N. Nova Piam - Próximo a Vila Olímpica, das 8h às 18h. Aproveite e garanta já sua vaga!
Fonte: PMBR

Belford Roxo tem 32 secretarias, o mesmo que a soma das pastas do estado e do município do Rio.

Prefeitura de Belford Roxo tem 32 secretarias municipais subordinadas. 
Na gestão passada, eram 29 Foto: Cléber Júnior / Extra
Na contramão de seus vizinhos, a Prefeitura de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, aumentou o número de secretarias desde o início do ano, quando Waguinho (PMDB) assumiu a prefeitura: hoje são 32 pastas. Na gestão anterior, o número já era alto: 29 secretarias. Atualmente, o número é maior do que o total de secretarias de São João de Meriti (15) e Duque de Caxias (14) juntas.


Em Nova Iguaçu, este ano, o número de secretarias caiu de 16 para 15. Caxias, até o ano passado, tinha 16. Já Meriti aumentou: eram 14 até 2016.

Outro dado chama a atenção em Belford Roxo: dez das 32 pastas são comandadas por vereadores e ex-vereadores da cidade. Os parlamentares Elvis Alves Jacob, o Elvis da Internet (PSL), comanda a Secretaria de Ciência e Tecnologia; Ana Lucia Silva Correa, a Pastora Aninha (PMDB), está à frente da Secretaria de Políticas Públicas Para as Mulheres; Fábio Augusto de Oliveira Brasil, o Fabinho Varandão (PC do B), é o titular de Esporte e Lazer; e Antonio Rubem Medeiros Junior, o Tuninho Medeiros (PDT), é o secretário de Turismo.

Já os ex-vereadores são Denis Macedo, secretário de Educação; Luís Carlos Ferreira, o Luis Carlos do Caminhão, secretário de Serviços Públicos; João Carlos Julião, da Secretaria do Idoso; Wilson de Araújo, o Wilson da TV, de Pessoa Com Deficiência; Jorge Soares Braga, o Jacoginho, de Desenvolvimento Sustentável e Saneamento; e o presidente da Escola de Samba Inocentes de Belford Roxo, Reginaldo Gomes, da Secretaria de Habitação e Urbanismo.

Novas pastas criadas.
Além da Secretaria de Proteção aos Animais, criada recentemente e que tem a irmã do prefeito de Belford Roxo, Fabiane dos Santos Carneiro, como titular, há outras secretarias inéditas: a de Articulação Comunitária; a de Captação de Recursos e Convênios; Casa Civil; Controladoria Geral do Município; de Compras e Suprimentos; do Tesouro; de Conservação; de Ordem Urbana (que está junto com Defesa Civil); e Vigilância Sanitária.

Segundo a Prefeitura de Belford Roxo, sua nova estrutura foi elaborada para descentralizar e agilizar os serviços, com o objetivo de melhorar o atendimento aos moradores. O município disse ainda que encontrou secretarias que acumulavam funções e não atendiam aos interesses da população. Portanto, a solução foi o desmembramento.

A atual administração explicou que o número de secretarias foi ampliado, mas os valores dos cargos comissionados foi reduzido, proporcionando economia. A prefeitura esclareceu que “ao encontrar a cidade mergulhada em uma dívida, o prefeito não hesitou em reduzir também o próprio salário. O prefeito anterior tinha um vencimento de R$ 24 mil. O atual prefeito recebe salário de R$ 11.250 mensais”.

A prefeitura esclareceu também que a folha de pagamento anterior chegou a R$ 37 milhões, e que, com a nova estrutura, os valores diminuíram cerca de R$ 22 milhões. E que o custo com cargos comissionados caiu de R$ 15 milhões para R$ 3,5 milhões.

Sobre vereadores e ex-parlamentares que comandam secretarias em Belford Roxo, a prefeitura esclareceu que “os legisladores são pessoas de relacionamento próximo com a população. São profundos conhecedores das leis e das necessidades do município, acostumados a fiscalizar e a defender a lisura da coisa pública”
Fonte: Cíntia Cruz/EXTRA
Leia mais:

sexta-feira, 31 de março de 2017

Saiba quem são os conselheiros do TCE-RJ presos na Operação Quinto do Ouro da PF.

Segundo a Polícia Federal, eles teriam participado de um esquema de propina em contratos com estado no período do governo de Cabral
Rio - Cinco dos sete conselheiros e um ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) foram presos pela Polícia Federal na Operação Quinto do Ouro, que investiga desvios para favorecer integrantes do órgão e da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). José Gomes Graciosa, Domingos Brazão, Marco Antônio Alencar e José Maurício Nolasco foram transferidos para o Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu.
O ex-conselheiro Aluísio Gama de Souza também foi levado para a mesma cadeia. Já o presidente do TCE-RJ, Aloysio Neves, cumpre prisão domiciliar. De acordo com a PF, os conselheiros teriam participado de um esquema de propina em contratos com o estado no período do governo de Sérgio Cabral.
Quem são conselheiros presos na Operação Quinto do Ouro
Aloysio Neves
Presidente do TCE-RJ, Aloysio Neves foi preso e levado para a sede da Polícia FederalEstefan Radovicz / Agência O Dia
Aloysio Neves é um dos que aparecem na famosa foto de 2009 da viagem de Cabral a Paris, ao lado de Fernando Cavendish, da construtora Delta, e do então secretário estadual de Saúde Sérgio Côrtes.
Presidente do TCE, ele foi preso com outros três amigos em 1983, sob a acusação de tráfico de drogas. Na época, foram encontrados 200 gramas de cocaína em seu apartamento. Ele foi condenado em primeira instância mas posteriormente foi absolvido, alegando ter sido vítima de um flagrante forjado.
Em 1990, serviu como assessor técnico de Sérgio Cabral. Quando o ex-governador foi eleito presidente da Alerj, Neves assumiu sua chefia de gabinete, entre 1995 e 2002.
Aloysio Neves voltou a ocupar a posição com a eleição de Jorge Picciani para a presidência e permaneceu no cargo até 2010. Nesse meio-tempo, também ficou responsável pela propaganda institucional e pela área de cultura da Alerj. Foi graças à mobilização de Picciani com a base do PMDB que Aloysio foi eleito, com 54 votos, como conselheiro do TCE, em abril de 2010. Ele foi vice-presidente no biênio 2015/2016 e eleito presidente em dezembro de 2016.
Domingos Brazão
Domingos Brazão foi preso e levado para a sede da PF. Reprodução
O vice-presidente do TCE foi deputado estadual de 1999 a 2015, e antes disso vereador, entre 1997 e 1999. Em 2006, ele foi investigado pelo Ministério Público Estadual por suposto envolvimento com a ‘máfia dos combustíveis’, esquema de fraudes fiscais e adulteração de produtos que chegou a movimentar R$ 10 bilhões por ano.
Na mesma época, a Polícia Federal abriu um inquérito criminal contra o então parlamentar por suspeitas de crimes de lavagem de dinheiro e corrupção. Brazão também chegou a ser citado, em 2008, na CPI das Milícias da Alerj.
Em julho de 2011, o TRE decidiu cassar o mandato do deputado por abuso de poder econômico, captação ilícita de voto e conduta vedada a agente público. Em outubro do mesmo ano, nova cassação: desta vez, por suposto uso de um centro de ação social com finalidade eleitoral.
Preso na Operação Quinto do Ouro, José Gomes Graciosa é advogado Divulgação
Domingos Brazão recorreu das decisões e conseguiu ser mantido no cargo até ser eleito conselheiro do Tribunal de Contas do Estado em 2015. Ele conseguiu 61 votos do total de 66 deputados.
José Gomes Graciosa
Advogado e prefeito de Valença, na região Sul do estado, de 1982 a 1988, José Gomes Graciosa foi eleito deputado estadual em 1990 e reeleito em 1994. Em 1997, ele foi alçado ao TCE, graças ao apadrinhamento do então presidente da Alerj, Sérgio Cabral. Graciosa foi presidente do tribunal de contas de 2001 a 2006.
Graciosa foi investigado pela Polícia Federal pela Operação Pasárgada e, em 2011. Ele e outros dois conselheiros foram acusados pelo Ministério Público Federal de receber R$ 130 mil para aprovar um contrato do Grupo SIM, empresa investigada pela Polícia Federal em Minas Gerais, com a Prefeitura de Carapebus, no Norte Fluminense. Graciosa foi asbolvido quando o caso chegou ao Superior Tribunal de Justiça, por inconsistência das provas.
Conselheiro Marco Antônio Alencar também é investigado pela PF. Reprodução
Marco Antônio Alencar
Filho do ex-governador Marcello Alencar, Marco Antônio Alencar foi eleito deputado estadual em 1990 e reeleito em 1994. Ele já ocupou cargos públicos municipais e estaduais como secretário-chefe do Gabinete Civil do governo do Estado.
Marco Antônio Alencar foi nomeado conselheiro do TCE em 1997, quando o pai ainda era governador, o que causou debates sobre o conflito ético. Mesmo assim, foi eleito com 86% dos votos. Entre 2001 e 2006, ele foi vice-presidente do tribunal. O conselheiro é cavaleiro do Jockey Club e dono do haras Manége Domar.
José Maurício Nolasco foi presidente da Cedae. Reprodução
José M. Nolasco
Nolasco foi presidente da Cedae de 1995 até 1998, ano em que foi eleito para o TCE. Presidiu o TCE de 2007 a 2010. José Nolasco é suspeito de receber a propina de 1% sobre o valor da obra de reforma do Maracanã, que Wilson Carlos, ex-secretário de Governo de Cabral, exigiu a executivos da construtora Andrade Gutierrez.
A revelação foi feita pelo ex-executivo Clóvis Renato Primo, no âmbito da Operação Descontrole, braço da Operação Lava Jato no Rio no ano passado. José Maurício Nolasco era relator de 11 dos 22 processos que tratam da reforma do Maracanã no Tribunal de Contas do Estado. Ao todo, 21 processos ficaram parados.
Aluísio Gama de Souza é ex-conselheiro do TCE-RJ e também foi preso na operação da PF. Divulgação
Aluísio Gama
Aluísio Gama de Souza dá o nome ao auditório de Tribunal de Contas do Estado, onde trabalhou de 1993 a 2015. Ele foi prefeito de Nova Iguaçu de 1989 a 1992. Antes disso, foi deputado estadual por quatro mandatos consecutivos. Ele também foi Secretário de Desenvolvimento da Região Metropolitana e de Secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado do Rio de Janeiro.
Aluísio Gama foi eleito presidente do tribunal em 1997, cargo que exerceu até o ano 2000. De 2011 a 2014, Aluísio Gama ocupou a vice-presidência. Deixou o TCE em março de 2015, quando completou a idade limite para participar do órgão, de 70 anos. Ao deixar o TCE, Aluísio Gama abriu a vaga para Domingos Brazão.
Fonte: O DIA